Tecnologia e inovação no diagnóstico por imagem

Os exames de imagem são fundamentais para esclarecimentos de quadros clínicos, planejamento de cirurgias e diagnóstico de diversas doenças. Assim como em qualquer outra área da saúde, a tecnologia e a inovação no diagnóstico por imagem são essenciais para possibilitar resultados cada vez mais exatos. Com o avanço dos recursos nessa área, os aparelhos e equipamentos para realização de exames de imagem estão mais rápidos, seguros e eficazes para complementar as análises médicas.   Quais são os benefícios da tecnologia no diagnóstico por imagem?   - Agilidade: o tempo faz a diferença no tratamento de uma doença, por isso, a rapidez no diagnóstico e a assertividade dos resultados podem salvar vidas. Com a tecnologia e a inovação presentes nos exames de imagem, é possível ter mais agilidade no momento do laudo, já os equipamentos são mais modernos, qualificados e com capacidade maior de processamento e entrega de imagens.   - Visualização de imagens com mais qualidade: além da velocidade para gerar resultados, os equipamentos mais modernos também apresentam imagens com mais qualidade. No diagnóstico de uma doença, a visualização de imagens com mais detalhes facilita a identificação e a interpretação de sinais radiológicos importantes.   - Mais segurança para os pacientes e para os profissionais: a realização de exames de maneira tradicional envolve produtos tóxicos e radioativos, que podem causar impactos negativos na saúde dos pacientes e dos profissionais. Com a tecnologia, esse impacto é reduzido e, consequentemente, a segurança na realização do diagnóstico por imagem é maior.   - Mais informações para o diagnóstico por imagem: sem dúvidas, o conhecimento de um profissional de saúde é essencial para identificar uma doença ou o quadro clínico de um paciente. Porém, com a tecnologia, os exames podem fornecer mais informações que complementam o laudo médico, como estatísticas, gráficos e dados recentes sobre a doença diagnosticada.   Como a tecnologia e a inovação estão presentes na Clínica Imagem?   Aqui na Clínica Imagem, unimos a excelência médica dos nossos profissionais com tecnologia e inovação no diagnóstico por imagem, garantindo aos nossos pacientes e aos seus familiares a comodidade e a segurança na realização de exames cada vez mais detalhados e confiáveis. Temos equipamentos modernos na área de diagnóstico por imagem, que colocam Florianópolis em destaque pela tecnologia na área da saúde.    Para nós, o cuidado vai além do dia a dia: ele também está no compartilhamento de conhecimento, na busca por novas tendências tecnológicas e nos estudos e pesquisas na área médica. Essa preocupação faz toda a diferença para os profissionais envolvidos nessa troca e para os nossos pacientes, por meio dos cuidados que oferecemos todos os dias.   Além da tecnologia presente nos nossos equipamentos, a inovação também está nos nossos processos, como no agendamento e na retirada de exames, que podem ser realizados por meio do nosso site, o que garante mais agilidade, segurança e comodidade aos nossos pacientes.    Para pré-agendar seus exames na Clínica Imagem, é só clicar aqui. Se você já realizou um exame e quer retirá-lo sem sair de casa, clique aqui.   Sempre que precisar, conte com a tecnologia, a inovação e o cuidado da Clínica Imagem.

Exames com sedação: como e quando devem ser realizados

A realização de exames de imagem, como a tomografia e a ressonância magnética, são fundamentais para que o médico possa avaliar o real estado do paciente e indicar o tratamento mais adequado. Porém, no caso desses dois exames, é necessário que o paciente permaneça imóvel dentro do aparelho durante a sua realização, e isso pode ser um problema para algumas pessoas. Aqui na Clínica Imagem, realizamos alguns exames com sedação, para evitar o desconforto e a dificuldade que eles representam para pessoas claustrofóbicas ou crianças, por exemplo.    Quando devem ser realizados os exames com sedação?   De acordo com a anestesista da Clínica Imagem, Drª Eliane Cidral, os exames com sedação costumam ser realizados em pacientes que não têm condições de ficar imóveis durante o exame ou que têm algum medo que os impeçam de permanecer dentro do aparelho. A necessidade de sedação leva em conta uma série de fatores, como a idade do paciente, suas condições de saúde e o tipo de exame de imagem que será realizado. Veja os principais casos em que a sedação é indicada.   - Bebês e crianças: o motivo é a dificuldade que eles têm de ficar imóveis durante o exame. Outra alternativa além da sedação é solicitar aos pais que mantenham a criança acordada antes do exame, para que o ambiente traga sonolência e ela durma durante a sua realização.   - Pacientes claustrofóbicos: nesse caso, a sedação é necessária pelo pânico que pode ser desencadeado ao permanecer por um tempo dentro do aparelho do exame.   - Pacientes que possuem dificuldades de ficar imóveis: algumas pessoas podem sentir dor durante a realização do exame, por causa do tempo que precisam ficar em uma mesma posição. Nesse caso, a sedação garante a segurança e o conforto do paciente.   Como é feita a sedação em exames de imagem?   A sedação para realização de exames de imagem pode ser feita de diversas formas, como intravenosa, oral e inalatória. Na Clínica Imagem, como explica a Drª Eliane Cidral, a sedação é realizada com manutenção da respiração espontânea do paciente e indução de hipnose e sonolência, para mantê-lo imóvel durante o exame.   A sedação é segura?   A sedação é segura e sempre será realizada por um médico anestesista. De acordo com a Drª Eliane Cidral, todo procedimento tem seus riscos, por isso, a avaliação do médico anestesista é importante para que ela só seja utilizada em casos realmente necessários. Além disso, a colaboração do paciente também faz a diferença: ele deve observar o tempo de jejum solicitado antes do exame, informar ao médico anestesista sobre a situação exata de doenças em tratamento e seguir as instruções após o exame.   Agora que você já sabe quando e como são realizados os exames com sedação, lembramos que é importante sempre consultar o seu médico sobre a forma mais indicada de realizar exames de imagem. Somente um profissional que já acompanha o seu tratamento pode esclarecer todas as suas dúvidas.   Sempre que precisar, conte com o nosso cuidado.

Saúde da mulher: cuidados para ter o ano inteiro

O corpo da mulher passa por diversas transformações ao longo dos anos. Essas mudanças precisam ser acompanhadas por especialistas, para garantir mais qualidade de vida e para identificar, precocemente, possíveis problemas. Além dos cuidados básicos com a saúde, como manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas e manter-se hidratada, alguns exames também são essenciais para a saúde da mulher e para o diagnóstico precoce de diversas doenças, como o câncer de mama, o câncer do colo do útero e a endometriose.   Em primeiro lugar, recomenda-se que as mulheres após os 18 anos, devam fazer uma consulta médica anual, geralmente com o ginecologista, que irá avaliar a necessidade da realização de exames específicos de acordo com a faixa etária ou com sintomas e sinais que venham a ser identificados. Veja quais são eles.   - Exames gerais que devem ser feitos anualmente: exames de sangue para avaliação do hemograma, glicemia, ureia e creatinina (função renal), colesterol total e triglicerídeos, função tireoidiana, exame de urina e parasitológico de fezes.   - Papanicolau e exame pélvico: devem ser feitos anualmente, a partir dos 18 anos, ou antes, caso a mulher já tenha mantido relações sexuais. Se estiver entrando na menopausa ou tenha passado por um tratamento para o colo de útero, esses exames podem ser realizados mais frequentemente, conforme o médico ache necessário.   - Ultrassonografia pélvica ou via transvaginal: solicitado sempre que o ginecologista achar necessário.   - Autoexame de mama: é importante realizá-lo mensalmente, após o período menstrual. Caso não haja menstruação, é importante marcar um dia do mês para examinar as mamas. Se notar nódulo ou outra alteração, procure seu médico.   - Mamografia: a partir dos 40 anos, todas as mulheres devem realizar esse exame anualmente. A mamografia também poderá ser realizada antes, a partir dos 35 anos, conforme o histórico familiar ou pessoal de câncer.   - Densitometria óssea: no intuito de detectar precocemente a perda de massa óssea e prevenir fraturas, esse exame é indicado para mulheres a partir do 65 anos. Também poderá ser feito antes, conforme história clínica e risco de baixa massa óssea, que serão avaliados pelo médico, que também definirá quando o exame deverá ser repetido, geralmente a cada dois anos.   Agora que você já sabe quais são os exames que devem ser realizados regularmente, pois são essenciais para a saúde da mulher, não deixe de lado os cuidados com a sua saúde. Mantenha ela em dia e observe seu corpo: ao notar qualquer alteração, procure um médico.   Sempre que precisar, conte com o nosso cuidado.

Tudo que você precisa saber sobre endometriose

A endometriose é uma doença que ocorre quando o endométrio, tecido que reveste o interior do útero, está fora da cavidade uterina, ou seja, está em outros órgãos, como trompas, ovários, intestinos e bexiga. Essa doença acomete mulheres desde a primeira menstruação até a última e a maior parte dos diagnósticos ocorre em torno dos 30 anos. Hoje, de acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, seis milhões de mulheres convivem com a doença no país. Ainda não se sabe ao certo quais são as causas da endometriose, mas há um risco maior de desenvolver a doença quando a paciente possui histórico familiar. Quais são os sintomas da endometriose? Os principais sintomas dessa doença são a dor na região pélvica e a dificuldade para engravidar, mas a doença também pode apresentar outros sinais, como: - cólicas menstruais intensas; - dor durante as relações sexuais; - fadiga e exaustão; - sangramento menstrual intenso ou irregular; - alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação; - dificuldade para engravidar ou infertilidade. Como é feito o diagnóstico da endometriose? Ao notar qualquer sintoma, é muito importante procurar um ginecologista para que o diagnóstico seja realizado precocemente. A endometriose é uma doença difícil de diagnosticar somente pelo exame físico, por isso, os exames de imagem são mais adequados para identificar o problema. Entre os exames mais utilizados para esse diagnóstico estão a ultrassonografia transvaginal e a ressonância magnética. Como é o tratamento da endometriose? A endometriose pode ser tratada por meio de medicamentos ou cirurgia, dependendo do caso, e somente um ginecologista poderá indicar qual o melhor tratamento para cada paciente. Porém, é importante lembrar que não existe uma cura permanente para essa doença. O objetivo do tratamento é aliviar a dor, amenizar os outros sintomas ou aumentar as chances de gravidez. De qualquer forma, o diagnóstico precoce é essencial para aumentar a efetividade do tratamento para alívio dos sintomas. É possível prevenir a endometriose? Como ainda não existe uma causa definida para a endometriose, também não existem comprovações científicas sobre a sua prevenção. Porém, alguns estudos já mostraram que reduzir o consumo de álcool e cafeína e praticar atividades físicas regularmente são hábitos que ajudam a diminuir as chances de desenvolver a doença. O ideal para manter a sua saúde em dia é consultar um ginecologista regularmente e realizar seus exames de rotina. Além disso, observe e conheça seu corpo: esse é um passo importante na detecção precoce de doenças como a endometriose.

1 2 3 4
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade